Artigo 16:25 - 24 de junho de 2019
 
Por Cibele Regis Vacchiano
 
Sentadas ao redor de uma mesa de café, comemorando nossos sucessos e insucessos, descobrimos quão similar eram as nossas formas de agir e os resultados em nosso ambiente de trabalho. Mas o que uma chefe de polícia e uma executiva do varejo poderiam ter vivido incomum? A princípio nada! A Andrea, chefe de polícia e a Cibele, executiva de bens de consumo, descobriram que tinham trilhado caminhos parecidos e que podiam agregar em técnicas e comportamentos para outras mulheres que estão buscando o sucesso, em qualquer área da vida. Porque os anos ensinaram que não existe a escolha certa e que sucesso significa paz.
 
A Andrea decidiu sua carreira pensando nos seguintes aspectos: independência financeira, o mais rápido possível, e com maior número de oportunidades. A Cibele sonhava em ser a Fatima Bernardes (na época jornalista internacional da Globo), porque sucesso profissional e conhecimento eram os fatores mais importantes. O fato é que ambas tinham 16 anos e faltava-lhes maturidade para uma escolha tão importante. Ambas mudaram suas escolhas: Andrea de Odonto para Administração e por fim Direito. E Cibele de Jornalismo para Administração. 
 
O primeiro emprego da Cibele registrado foi aos 14 anos, no varejo regional, e foi este salário que pagou seu ensino médio e sua faculdade. Sempre sedenta por conhecimento, lia, estudava, participava ativamente das aulas. Aplicava no seu dia a dia. Entendia os resultados e questionava os professores em sala. Aos 20 anos decidiu que queria trabalhar em uma multinacional. Quando disse isso ao seu chefe ele respondeu: “Isso será impossível!” e sorriu ironicamente. Sua  mãe, grande mulher, havia ensinado que o limite estava dentro de nós.  Cibele não tinha limites…. Só se candidatava a vagas para multinacionais. Estudava dia e noite sobre elas. Passou em três processos seletivos. Escolheu uma grande empresa de cosmeticos onde ficou por quase sete anos. Nessa época afirmava que seria uma grande executiva aos 35 e recebia o mesmo irônico sorriso de alguns colegas e apoio de outros... Um mês antes dos seus 35 foi contratada como diretora comercial do Walmart, maior empresa de varejo do mundo. O mesmo “sorriso” a acompanha hoje em dia, quando afirma que será CEO antes dos 50. Será um sinal profético? Ao mesmo tempo, muitas pessoas acreditaram e acreditam em seus sonhos, se inspiraram com eles, hoje continua na busca incessante de seu sonho.
 
GRANDE lição: Só podemos realizar os sonhos que somos capazes de sonhar. 
 
A Andrea, que sempre gostou muito de direito penal, teve a oportunidade, aos 21 anos, de ser Delegada de Polícia.  Não tinha ideia do que a esperava, não tinha feito estágio nesta área, não tinha familiar ou conhecidos que pudessem orientá-la. Estudava dia e noite, avisou aos amigos e a família que só faria contato nos aniversários, que não iria às festas, boates e a praia. Mergulhou nos livros e nas aulas do cursinho. Fez concurso para Polícia Civil do Rio, SP e MG, só queria sua independência, e pensava: “ao atingir 25 anos farei concurso para Magistratura Federal.  Estes eram seus planos.  Em 11 meses estava como Delegada no Rio de Janeiro, quando passou em 1 º lugar para Delegada em Minas Gerais. Escolheu MG, após quatro meses de Academia de Policia, começou sua jornada em Juiz de Fora, na Delegacia de Mulheres e tirava alguns plantões. Aos 46 anos foi nomeada Diretora Geral do DETRAN/MG e sete meses depois 1ª Chefe da Polícia Civil Mineira. Imaginem!
 
Sua GRANDE lição: Determinação, adaptação e foco garantem resultados.
 
Determine onde quer chegar, planeje, foque, execute com paixão e integridade, comemore as vitórias. Não importa a profissão e seu sonho será alcançado.
 
 
Cibele Regis Vacchiano é administradora de empresas, coaching executivo empresarial, com 25 anos de experiência na área comercial de bens de consumo, com passagem por empresas como Nivea, Nazca, Nissei, XL Consultoria e Walmart. Fundadora e conselheira da Priorize Gestão e Idealizadora e Sócia da Start up Dzapp.