Notícia 18:50 - 09 de setembro de 2019

Recentemente, o Brasil tem passado por uma grande mudança nos hábitos de consumo da população, o que resultou na popularização dos atacados, principalmente na variedade de autosserviço ou ‘atacarejo’, voltada ao consumidor final e com oferta de preços mais baixos. De acordo com dados da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (Abad), a modalidade registrou crescimento de 12,3% em 2018.

Diante deste cenário, entender a estratégia de precificação dos concorrentes atacadistas se torna cada vez mais importante, tanto para o setor quanto para o varejo alimentar em geral, que se encontra pressionado pelo crescimento do modelo de atacarejo. Assim, a Infoprice – empresa de tecnologia focada em varejo – desenvolveu uma solução para a coleta e análise de preços no atacado.

“A solução vai além da coleta de preços ‘tradicional’ porque informa os preços no varejo e no atacado, incluindo o número de unidades a partir do qual o preço do atacado passa a valer e a quantidade de itens vendidos em cada embalagem, promoção, foto e muito mais”, afirma o CEO e fundador da Infoprice, Paulo Garcia.

A equipe de pesquisadores coletam estes dados com o apoio de smartphones equipados com o aplicativo da InfoPrice - que dispõe de seções e descrições inteligentes, flag manual e controle de qualidade de dados. Em seguida, a companhia utiliza tecnologia de Inteligência Artificial (IA) para tratar, sistematizar e digitalizar as informações, posteriormente inseridas em uma plataforma online para múltiplas análises.

“Abastecer-se com dados e insights que permitam acompanhar estratégias de concorrentes é fundamental para quem precisa tomar decisões. Especialmente no caso do varejo e do atacado, ganhar visibilidade de todos os preços da concorrência é importante para construir estratégias de precificação alinhadas ao público consumidor e ao mercado”, conclui Garcia.

Créditos/foto: Internet

Veja também:

Grupo MGB abre 10ª unidade Giga Atacado

Inadimplência diminui 4% entre consumidores

Confiança cai 2,4% entre os varejistas em agosto