Artigo 12:42 - 04 de junho de 2020

Com essa transformação, depois da pandemia, os atributos femininos ficaram em evidência. Nunca foi tão falado e priorizado qualidades como: acolhimento, transformação, cuidado, empatia, compaixão, flexibilidade, adaptação...

Acolhimento - aos maridos, companheiros, filhos, familiares.... que retornaram para suas casas...À nossa equipe, que não sabe direito como se comportar nesse momento...

Aos clientes que estão com medo de comprar online, medo de ir à loja...

Acolhemos a todos com o coração aberto e muitas vezes com medo também;

Transformação - instinto de transformar o que temos nas mãos (o pouco que for) em algo de entrega extraordinária. Quem de nós já não se deparou com o “sem orçamento para isso”, ou o “sem tempo para planejar isso”, e transformou em cada entrega de tirar o chapéu? Com poucos ingredientes, inventamos aqui, inovamos acolá e servirmos uma refeição completa e colorida para os que amamos;

Compaixão - entender, antes mesmo de qualquer palavra, a dor dos nossos amados e nos anteciparmos para solucionar, ou que seja amenizar, os incômodos e deixá-los o mais confortáveis possível.

Adaptação / Flexibilidade - ah...amigo, amiga leitora, falar de adaptação e flexibilidade daria uma tese de doutorado... Essas palavras realmente definem o feminino e o varejo, e estão presentes em cada minuto dos nossos dias! O home office, por exemplo, nos adaptamos à mesa de jantar, à cadeira que temos, aos aplicativos gratuitos de reunião disponíveis, à internet que temos, e assim vamos enfrentar o dia!

E no meio disso tudo, podemos apresentar para nossos familiares, a nossa faceta executiva, empresária, colaboradora empenhada, profissional engajada... e deixá-los nos conhecer melhor, eles poderão ver, ouvir e admirar o que fazemos dia após dia nas empresas onde trabalhamos.  Muitas vezes nossos filhos, marido/companheiro (a) não tem nem ideia do tamanho da nossa responsabilidade e entregas.

Cuidado - Ouvir, cozinhar comidas gostosas e deixar o pedaço mais gostoso do prato para o outro, ter o remedinho que alivia a dor dos nossos amados, escolher os lençóis mais gostosos e cheirosos para uma noite mais tranquila, se preocupar se estão todos comendo direitinho, bebendo água ...enfim transformando diariamente nossa casa num lar.

Cuidamos de cada etapa do processo, que nós mesmas insistimos em implantar, em casa, nas empresas, mesmo contra a velocidade desenfreada da essência do varejo... e não desistimos de criar alguma ordem e maneiras menos doloridas de praticar o dia a dia.

Sim somos mais empáticas e colaborativas!E estamos assumindo tudo isso sem looks do dia, sem maquiagem de efeito, sem unha impecável, sem salto alto...

Seria a essência do poder ou o poder da essência?! Pois então, vamos reconhecer esses atributos que naturalmente temos dentro de nós e que muitas vezes são menosprezados, ou mesmo negligenciados. São eles os protagonistas hoje! Os atributos do feminino!

Não à toa, que as lideranças atuais de maior expressão no combate à pandemia são mulheres:  Angela Markel na Alemanha; a presidente Tsai Ing-wen em Taiwan;  a primeira ministra Jacinda Ardern na Nova Zelandia; a primeira ministra da Islândia Katrin Jakobsdóttir,  Erna Solberg na Noruega,  Mette Frederiksen na Dicamarca... e aqui dentro de casa eu, eu mesma!

Vamos crescer, equilibrar com o masculino e tornar esse mundo um lar gostoso de morar, acolhedor, amoroso, cuidado, limpo, bonito, e de todos nós!

 

Valéria Nogueira – é membro do Mulheres do Varejo, arquiteta, Gerente Senior de Projetos e Licenças, irmã mais velha de três, noiva de um homem incrível, vivendo um dia de cada vez e com uma certeza de que estamos no caminho!

 


Veja também