Notícia 12:57 - 04 de setembro de 2019

O Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (IFECAP) decresceu 0,8% em agosto na comparação com o mês anterior. O resultado negativo foi puxado pelo pessimismo da classe em relação ao momento atual, que retraiu 2,4% em relação a julho.

No entanto, observou-se a retomada do otimismo para o futuro, com crescimento de 1% na métrica, em relação ao mês anterior. Os dados apontam ainda que, em relação a agosto do ano passado, o IFECAP cresceu 4,6% e o Índice Futuro 19,3%. Em compensação, a percepção dos empresários em relação ao presente está 6,5% abaixo dos valores verificados em 2018.

Segundo o Coordenador do IFECAP, Prof. Me. Erivaldo Costa Vieira, esse aumento do índice para o futuro não permite apontar novas perspectivas dos empresários. “O crescimento deste mês está atrelado a fatores pontuais, dentre eles: os saques do fundo de garantia, a promoção de vendas no mês de setembro apoiada pelo Governo Federal e ainda a proximidade com a Black Friday de novembro”, esclarece.

Índice Momento Atual

No mês de agosto, o Índice Momento Atual atingiu 106,33 pontos, na série com ajuste sazonal, e registrou queda de 2,4%. O indicador Situação Geral dos Negócios foi o de maior retração, as incertezas nos campos político e econômico podem ter influenciado o resultado. O Momento Atual de Vendas, um indicador mais objetivo, registrou retração de 1,3%, enquanto o Indicador Momento Atual das Encomendas retraiu 0,7%.

Índice Futuro

O Índice Futuro registrou 152,4 pontos, na série com ajuste sazonal, e mostrou crescimento de 1% na comparação com o mês anterior. As expectativas em relação às vendas futuras foram ponto positivo na percepção dos empresários, cujo indicador apresentou crescimento de 1,6%. O indicador de Encomendas também apontou crescimento, mas moderado, de 0,3%.

VEJA TAMBÉM:

Vendas no varejo paulistano crescem 1% em agosto

Situação financeira melhora, mesmo com desemprego em alta

Demanda por crédito do consumidor recua 5,5%