Notícia 14:54 - 05 de novembro de 2019

O Índice Nacional de Confiança do Consumidor (INC) obteve teve alta em outubro, atingindo 94 pontos, segundo avaliação da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Apesar de ainda estar dentro do campo do pessimismo, ou abaixo de 100 pontos, o indicador aponta para uma melhora ante mesmo período do ano anterior – quando a confiança registrou 82 pontos, em um cenário de incerteza e polarização política.

Para o economista da ACSP, Emílio Alfieri, a leve queda do desemprego nos últimos doze meses – de 11,9% em setembro do ano passado para 11,8% neste ano – ajudou na recuperação. A percepção de insegurança no emprego também diminuiu de 50% para 44% dos entrevistados atualmente, em acumulado anual.

Por outro lado, a intenção de compra de médio porte aponta uma ligeira melhora – de 25% para 27% -, mas não traz muitas expectativas."O consumidor ficou um pouco menos pessimista quanto ao emprego, mas isso ainda não aumentou muito na intenção de compras, já que quase 50% não querem se comprometer com dívidas", considera Alfieri.

No entanto, levando em conta que os juros devem ter novo corte e a liberação de parte do FGTS para 2020 será antecipada, o executivo prevê um maior ânimo na compra de móveis e eletrodomésticos, já que as lojas farão promoções na Black Friday, podendo alongar prazos de pagamento.

"Mas estamos no fim do ano, e qualquer expectativa melhor deve ficar para o ano que vem", diz o economista, citando o indicador sobre melhora na situação financeira futura (em 6 meses), que vem subindo continuamente, e aumentou, de 43%, em setembro, para 46% em outubro. Há um ano, esse percentual era de apenas 38%.

Veja também:

Pequenos empresários pretendem investir nos próximos 3 meses

Vendas do varejo sobem 2,2% em São Paulo

Black Friday deverá ultrapassar R$ 3,15 bilhões este ano


Veja também