Notícia 10:04 - 19 de agosto de 2019

O Magazine Luiza anunciou, na última segunda-feira (12/08), os resultados financeiros do segundo trimestre deste ano. De acordo com o relatório para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o e-commerce cresceu 56% em relação ao mesmo período de 2018, atingindo faturamento de R$ 2,4 bilhões e representando 41% das vendas totais.

A base de clientes também aumentou e, entre abril e junho, expandiu em 53% - equivalente a 22,3 milhões de consumidores -, sendo 128% desses apenas no comércio online. Esses números são explicados principalmente pela aquisição da Netshoes, em junho. E a tendência é que a participação aumente ainda mais nos próximos meses, já que apenas 15 dias de vendas foram contabilizadas para o trimestre.

Além disso, o forte desempenho foi impulsionado pelo aplicativo do Magalu e do marketplace. Atualmente cerca de 12 milhões de clientes acessam o aplicativo da companhia e das marcas Netshoes pelo menos uma vez por mês. Já o marketplace, criado no final de 2016, representa 24% das vendas digitais do negócio. No trimestre, o faturamento da plataforma atingiu R$ 583 milhões - crescimento de quase 290% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“São indicadores como esses que levam uma companhia a crescer em ritmo chinês”, afirma o CEO do Magazine Luiza, Frederico Trajano. “Como uma rede de lojas físicas, o Magalu levou 42 anos para atingir o primeiro bilhão de faturamento. O e-commerce precisou de uma década para atingir esse mesmo nível de vendas. E foram necessários apenas dois anos para que nosso marketplace se tornasse uma operação de R$ 1 bilhão”, declara o executivo, que se refere à marca atingida no primeiro semestre deste ano.

A expansão acelerada vem sendo acompanhada por uma estratégia de investimentos na qualidade e velocidade dos serviços prestados aos clientes. A entrega expressa - realizada em até 48 horas - responde atualmente por 40% dos pedidos e atinge 290 cidades. Entregas feitas em até um dia já estão implantadas em cidades da Grande São Paulo, Belo Horizonte e Campinas. Esse tipo de avanço foi possível graças a uma parceria com a startup de logística, Logbee.

A omnicanalidade da rede também contribui para a maior velocidade de entrega e serviço ao cliente. O sistema de retirar na loja - no qual compras digitais podem ser retiradas nas quase 1 000 unidades físicas do Magalu - equivale atualmente a 35% das entregas. Desde 2018, as lojas físicas estão sendo transformadas em centros remotos de distribuição. De acordo com a companhia, nos próximos meses, esse modelo de integração total entre o e-commerce e as lojas físicas passará a fazer parte da operação da Netshoes, com ganhos operacionais e de qualidade de serviço.

Crédito/foto: Internet


Veja também