Notícia 08:30 - 26 de junho de 2020

Os modelos de gestão tradicional partem de processos muito bem definidos e extremamente organizados. As decisões são centralizadas e nada pode ser alterado. Já no método ágil, a ideia é adaptar-se rapidamente a cenários que mudam o tempo todo, reduzindo a burocracia, o retrabalho e minimizando prejuízos. Considerando a realidade atual, qual das duas metodologias parece dar melhor suporte às organizações?

Segundo o fundador da comunidade Cultura Ágil, Kleber Bernardo, aplicar o modelo de gestão ágil em um supermercado pode gerar ótimos resultados. “É possível aprimorar processos que são mais complexos do que o necessário, melhorar o fluxo de trabalho de diversas equipes, entender o comportamento do cliente e direcionar uma forma mais adequada de lidar com ele.”

A seguir, alguns pontos que ajudam a entender e a implantar a metodologia:

* Uma das características do modelo ágil é a busca da simplicidade nos processos, reduzindo a burocracia e tudo o que não gera valor ao produto/serviço. Nessa ótica, muitos processos devem ser modificados e alguns, eliminados por completo.

* Outro ponto importante é o estímulo à inovação em todas as áreas do negócio, com espaço para a experimentação e, inclusive, para o erro. Na metodologia ágil, é mais importante responder a uma mudança nos planos do que tentar seguir à risca o planejamento feito.

* O trabalho em times multifuncionais (com profissionais de variados níveis hierárquicos e de diversas áreas) é característico da gestão ágil. Parte-se do pressuposto de que pessoas com experiências diferentes conseguem ter uma visão melhor do todo e encontram soluções muito mais eficientes para os grandes desafios do negócio.

* A satisfação do cliente é prioridade, portanto, todo projeto deve começar pela tentativa de entender os anseios do público, para materializar, na entrega, o que ele mais valoriza.

* É possível implementar o modelo de gestão ágil e expandir gradualmente. Concentre-se em ações táticas que podem ser realizadas em curtos períodos, avalie o que está ou não funcionando e esteja sempre aberto às correções de rota.

* É importante que a equipe entenda a mudança, seus benefícios e tenha a oportunidade de tirar dúvidas antes de começar a trabalhar com o novo modelo. Os líderes de cada área precisam estar engajados na transição, isso é fundamental para o sucesso da iniciativa.

* Comece estudando e implantando modelos ágeis prontos, como o Kanban ou o Scrum. Com o tempo, você pode personalizar ainda mais os processos, de acordo com a sua realidade.  

* Capacite e dê autonomia à sua equipe. Em paralelo, fortaleça o trabalho colaborativo. Confie na capacidade das pessoas que escolheu para fazerem parte da sua empresa. 

Imagem de capa: iStock

 


Veja também