Notícia 13:46 - 22 de fevereiro de 2021

Utilizando uma estratégia consistente, que lhe garantiu o crescimento ao longo de todo o ano, o Grupo Carrefour Brasil consolidou sua liderança no varejo alimentar ao atingir R$ 74,8 bilhões em vendas, ou seja, um aumento de 22,2% (ex-gasolina). O lucro líquido ajustado também foi de R$ 2,758 bilhões no ano, representando um crescimento de 43,1%, em relação a 2019.

Além disso, no acumulado do ano, o EBITDA ajustado atingiu R$ 5,6 bilhões (+18%), com margem de 8,3%.

Quando observado apenas o quarto trimestre de 2020, o lucro líquido foi de R$ 886 milhões, 31,1% a mais que no mesmo período do ano anterior. E as vendas brutas totalizaram R$ 22 bilhões, crescimento de 26,8% (ex-gasolina) em relação a 2019. No trimestre, o EBITDA ajustado atingiu R$ 1,7 bi, representando um aumento de 18,2% com margem de 8,7%.

O resultado positivo foi impulsionado pelos negócios de varejo e atacarejo, bem como pelo Banco Carrefour, mesmo com a pandemia. Entre os resultados dessa aceleração estão as vendas online do Atacadão, que em seis meses de operação já atingiu crescimento sequencial de 142%. O serviço já está disponível inclusive em 25% das lojas da rede e o roll-out continuará ao longo de 2021.

O Banco Carrefour também demonstrou um ótimo desempenho, com aumento de 157% no número de novas contas, via canais digitais, somente em dezembro. Além disso, o novo app Meu Carrefour dobrou o número de usuários ativos no novo programa de fidelidade, representando 75% dos clientes recorrentes diários.

Para Noël Prioux, CEO do Grupo Carrefour Brasil, "com o forte crescimento de dois dígitos em vendas, no lucro líquido e na geração de fluxo de caixa, o Grupo Carrefour Brasil apresentou mais um desempenho notável, no quarto trimestre e em 2020, atestando a força de seu ecossistema omnicanal. Em nosso implacável esforço para avançar nas iniciativas ESG (índice da Bolsa que mede a responsabilidade social), aprendemos importantes lições do trágico evento, ocorrido em novembro, em uma de nossas lojas em Porto Alegre. O Carrefour está agora comprometido em implementar uma das mais abrangentes séries de medidas, de forma a enfrentar o racismo estrutural no Brasil. Agir com responsabilidade, como temos feito ao longo da pandemia Covid-19, colocando a segurança de nossos clientes e funcionários, e o respeito acima de tudo, faz parte do nosso papel como líderes no varejo de alimentos no Brasil e não pouparemos esforços para responder à altura à confiança depositada em nós pelos nossos stakeholders", defende.

Atacadão: crescimento recorde das vendas LFL e aceleração das vendas online

A receita bruta do Atacadão cresceu vertiginosamente, atingindo R$ 15,7 bilhões, no quarto trimestre de 2020. Este resultado foi impulsionado pelo crescimento de 27% LfL (referências para as vendas em mesmas lojas) , superando até mesmo o nível recorde alcançado no terceiro trimestre.

Esse desempenho de vendas do Atacadão valida as decisões estratégicas tomadas no passado para melhorar sua competitividade. A rede encerrou 2020 com 236 unidades, sendo 14 inaugurações entre outubro e dezembro, das quais seis são conversões das lojas adquiridas do Makro.

No total do ano, o lucro bruto do Atacadão foi de R$ 7 bilhões, crescimento de 19,4%, com margem bruta de 15%. Já o EBITDA Ajustado atingiu R$ 1.065 milhão no trimestre, 25,7% superior ao mesmo período de 2019, com margem de 7,5%. No acumulado do ano, o EBITDA ajustado cresceu notáveis 28,6%, atingindo R$ 3,6 bilhões, com margem de 7,7%.

Já a recém-lançada operação de comércio eletrônico está crescendo mais rápido do que o esperado, atingindo resultados bastante positivos. As vendas de alimentos nesta modalidade cresceram sequencialmente em 142%, demonstrando a escalabilidade e a força deste canal. A parceria com as operadoras de serviço de entrega rápida está disponível em 54 lojas, em 12 estados, representando 25% da rede de lojas.

Carrefour Varejo: mantendo o forte crescimento

As vendas brutas no varejo do Carrefour (ex-gasolina) totalizaram R$ 5,7 bilhões no quarto trimestre, impulsionadas por um crescimento expressivo do LfL de 13,3%. O lucro bruto consolidado foi de R$ 1,4 bilhão ou 24,9% das vendas líquidas, com aumento de 11,7% ou +1p.p. a.a., respectivamente, como resultado da dinâmica promocional mais assertiva no multi-formato, ganhos de eficiência e melhor contribuição do e-commerce.

O segmento alimentar manteve a tendência observada no segundo e terceiro trimestres, crescendo 14,2%. Já em não-alimentar, a rede registrou um forte aumento no período (12,2%). Em dois anos, o não-alimentar teve um crescimento expressivo de 36%.

Como resultado, o crescimento LfL no ano inteiro foi de 19,6% em 2020. Embora esse desempenho tenha se beneficiado do ambiente incomum, os ganhos de market share em hipermercados de 1,5 p.p. em 2020 e altos níveis de NPS comprovaram a força do posicionamento do Grupo.

A operação multiformato também apresentou resultados expressivos e atingiu um crescimento de 15,8% LfL, impulsionado principalmente pelo setor alimentar, que continuou a superar a inflação e cresceu 14,4% LfL. O não-alimentar teve inlcusive outro trimestre forte, com crescimento de 18,4% LfL.

No geral, pelo terceiro trimestre consecutivo, os hipermercados tiveram desempenho superior ao do mercado, alcançando ganhos de participação de 1,3 p.p no trimestre. O tíquete médio aumentou 33,1% no quarto trimestre, enquanto o número de tíquetes caiu 12,9%.

Os produtos de Marca Própria continuaram com seu excelente desempenho, apresentando crescimento de 22% em volume ano a ano. A penetração continuou alcançando novos recordes, crescendo para 14,9% do total de vendas líquidas de alimentos, no quarto trimestre de 2020 (+1,5 p.p. a.a.) e o número de SKUs de marca própria ficou em cerca de 2.800.

E-commerce: contribuindo para um crescimento lucrativo

A nova plataforma de e-commerce passou a ser mais amigável e totalmente customizada para atender às necessidades do e-commerce alimentar e não alimentar, contribuindo para que o NPS atingisse o nível mais alto do ano, com uma ampliação de 90% na comparação a 2019.

O GMV total no quarto trimestre ficou basicamente estável na comparação com o mesmo período de 2019 (+0,1%), ou mais 13,9%, incluindo o serviço de entrega rápida. O e-commerce alimentar manteve seu forte momento, com crescimento de 163,3% e serviço de entrega rápida atingindo R$ 191 milhões.

Já as vendas de não alimentar diminuíram 3,1%, atingindo um total de R$ 589 milhões ou -0,3%, com um total de R$ 758 milhões, incluindo o marketplace. As vendas do e-commerce não alimentar foram impactadas por alguns fatores como a desaceleração esperada após dois fortes trimestres de crescimento (em parte associada à redução do auxílio do governo para apoiar o consumo em meio à pandemia), e a decisão de cancelar todas as campanhas de marketing relacionadas à Black Friday, na sequência do trágico evento ocorrido em Porto Alegre (RS), em novembro. As vendas do marketplace cresceram +10,9% e representaram 21% do GMV total no quarto trimestre.

Banco Carrefour: aceleração do crescimento

O Banco Carrefour continuou sua aceleração, já observada no trimestre anterior, com o faturamento total crescendo 19,2% no quarto trimestre, para R$ 11,6 bilhões, impulsionado pelo maior número de compras e aumento do tíquete médio. O cartão Carrefour apresentou crescimento de 13,4% e o cartão Atacadão cresceu 35,2%, representando cerca de 32% do faturamento total do trimestre - patamar bastante satisfatório considerando que o produto foi lançado em 2017.

Tanto os gastos internos quanto externos continuaram apresentando crescimento de dois dígitos, atingindo 13,2% e 22,3% respectivamente, comprovando a força do ecossistema do Grupo Carrefour Brasil. Com isso, a carteira de crédito total encerrou dezembro em R$ 13,5 bilhões, um aumento de 17%. As novas contas, por meio das vendas digitais, continuaram evoluindo e atingiram novos recordes em dezembro, com crescimento de 157%.

Apesar de continuar a ser impactado por clientes com menor propensão a financiar saldos em aberto e flexibilização dos prazos de negociação, o crescimento da receita já apresentou melhora em relação ao terceiro trimestre, em função da retomada do crescimento do faturamento desde junho. No quarto trimestre, a receita operacional líquida do Banco Carrefour diminuiu 12,9% em relação ao ano anterior, para R$ 722 milhões (+ 16,5% em comparação ao terceiro trimestre de 2020).

Meio Ambiente, Social e Governança (ESG)

Desde a abertura da primeira loja em São Paulo, em 1975, o Grupo Carrefour Brasil tem adaptado e transformado o seu negócio, tentando endereçar as necessidades e expectativas de todos os stakeholders.

Além das iniciativas tomadas após o acontecimento em uma das lojas de Porto Alegre, no campo da sustentabilidade, as ações desenvolvidas pelo Grupo Carrefour Brasil buscam contribuir para a Agenda da Organização das Nações Unidas (ONU) de 2030, que tem como objetivo a erradicação da pobreza.

Os impactos causados pelas ações do Grupo estão ligados a 13 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Em particular, a companhia está comprometida em implementar as políticas de desmatamento zero, promovendo a economia circular e eco eficiência, bem como combatendo o desperdício de alimentos.

 


Veja também