Notícia 13:43 - 20 de novembro de 2020

Sabe aquela grande ideia que não vem por acaso porque você precisa estar pronto, munido de experiências e bagagem profissional, para executá-la? Quando a gente escuta o último bate-papo da SuperVarejo, que aconteceu nesta quinta-feira (19) com Tiago Albino, CEO do Içougue, plataforma que há três anos está no ar, vendendo cortes de carnes e proteínas veganas, no formato B2B2C, é exatamente essa a sensação que se tem.

Uma porque quando ele começou, há três anos, de forma totalmente despretensiosa, em um bate-papo com a sua esposa sobre ter que sair para comprar carne, a discussão não foi em vão. Como já tinha uma extensa experiência no mundo online, ele tratou logo de registrar o domínio da sua marca, o Içougue, e passou a vender, de forma amadora, como ele mesmo define, para o consumidor final. Depois veio o boom, no formato B2C, com média de 300 novos lojistas por mês, fazendo toda a intermediação das operações entre os frigoríferos e as redes de food service, até que veio a pandemia em março e ele viu suas vendas caírem 95%.

“Toda a estrutura da empresa estava focada no atacado até a pandemia chegar. Então, tivemos que nos reinventar e recriar engrenagens para voltar ao B2B. Para isso, coletamos todos os nossos leads interessados, já que tínhamos mais de dois milhões, depois peguei os açougues que eu já vendia e criamos uma operação de delivery de carnes para todo o Brasil. A estrutura para isso foi sendo criada no paralelo”, explica o empresário.

É claro que como tudo foi feito tão rápido e no meio da crise do coronavírus, junto com o sucesso de passar a ter cerca de 500 CEPs de procura, vieram também os problemas relacionados á padronização da carne, qualidade e preço, e foi aqui que ele precisou ter outro insight. “Fui praticamente empurrado para isso. Para sanar esses problemas conversei com frigoríferos e passei a trabalhar não só com carnes frescas, mas também industrializadas (congeladas à vácuo), criando o Dark Açougue, rede de franquia que vende para os estados de São Paulo e Rio de Janeiro (por enquanto) todos os seus produtos de marca própria, composta por carnes para o dia a dia, linhas para churrasco ou premium, além de todos os acompanhamentos, ”.

Parceria com os supermercados

Em plena pandemia a rede decidiu que era a hora de fechar parcerias, com vendas atreladas, então fechou a primeira, com a Ambev, porque afinal cerveja tem tudo a ver com churrasco, e se os clientes receberem esse kit em casa, melhor ainda, e mais recentemente com os Supermercados D’avó.

O projeto piloto com a rede começará na loja de Mogi das Cruzes (SP), no qual a loja venderá toda a linha de congelados do Içougue, incluindo um vasto mix, como se fosse uma franquia, sem competir com as carnes frescas que o D’avó já oferece. O espaço de delivery do supermercado contará também com toda a equipe do Içougue para realizar as entregas, conforme os pedidos.

“Nossa intenção é entrar com esses produtos nos supermercados. Queremos fazer com que essas redes se tornem pontos de distribuição do nosso Dark Içougue e todos vão ganhar. Os clientes porque além da qualidade e praticidade em receber os seus pedidos também estão comprando experiências personalizadas; os supermercadistas por aumentarem o seu giro e nós, por aumentarmos a capilaridade”, conclui o executivo.

 

 

 


Veja também