Notícia 13:34 - 22 de janeiro de 2021

A indústria de transformação, que produz os bens de consumo mais comuns, não conseguiu fechar o ano de 2020 com desempenho positivo no lançamento dos produtos, por conta da Covid-19. O Índice de Atividade Industrial, calculado mensalmente pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, demonstra que o recuo nos últimos 12 meses foi de 9,4% e que os dois primeiros trimestres foram negativos, principalmente para cinco setores: Bebidas, Vestuário, Têxtil, Alimentos e produtos diversos (artigos de joalheria, brinquedos, instrumentos musicais entre outros).

Por outro lado, após o terceiro trimestre de 2020, todos eles tiveram resultados mais otimistas na comparação com 2019, principalmente o setor de Bebidas, que no acumulado de 2020, apresentou resultado positivo ao ponto de conseguir recuperar as perdas e fechar com índice de 0,7%, acima do resultado de 2019. Na sequência, os outros setores fecharam no vermelho: Vestuário (-1%); Têxtil (-3,8%); Alimentos (-12,1%) e produtos diversos com -14,2%, conforme o gráfico:
 

 

 

 

 

 

 

Resultados gerais

Em suma, o levantamento mostra que o segundo trimestre de 2020 registrou o pior desempenho na intenção da indústria em lançar produtos, por conta do impacto do distanciamento social mais intenso, com queda 31,5%. Já entre os meses de setembro e dezembro, houve uma inversão nessa tendência de queda no indicador, fazendo com que o resultado anual fosse de -9,4%.

Após o terceiro trimestre de 2020, algumas regiões atingiram níveis positivos, mas não o bastante para suprir as quedas apresentadas no início do ano. A região que fechou o ano com um pouco mais de fôlego foi a Sul, com um resultado de queda 7,3% na comparação com o ano anterior, seguida das regiões Sudeste (-9,1%), Norte (-14,1%), Nordeste (-15,2%) e Centro-Oeste (-18,5%).

Imagem de capa: iStock

 


Veja também