Notícia 17:38 - 31 de julho de 2020

O Magalu anunciou a compra da startup de digitalização de pólos fabris, Hubsales. A empresa, localizada em Franca (SP), se especializou em clusters - pólos de produção especializados e comuns na China -, cujas fábricas passam a vender diretamente ao consumidor final, por meio das plataformas digitais. No caso da Hubsales, eles promovem os produtos, desenvolvem a estratégia de logísitica e vão estocar e integrar os portfólios diretamente na plataforma do Magalu. 

A aquisição - que já faz parte da sétima empresa de tecnologia adquirida nos últimos três anos - faz parte do processo da rede de se tornar o primeiro e maior ecossistema digital do varejo brasileiro. "A partir de agora, vamos integrar, de forma rápida e fácil, os produtos de uma série de fabricantes na nossa plataforma. Só em moda, por exemplo, temos 14 polos distribuídos pelo Brasil", explica Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza, complementando que dessa forma o Magalu pretende beneficiar todos os elos da cadeia. "Da indústria ao cliente final, eliminando intermediários e reduzindo custos e preços", completa. 

Esse tipo de comércio é conhecido como Factory to Customers (F2C) e foi implantado pela Hubsales em Franca, onde funciona um dos maiores clusrers calçadistas do Brasil. Ele já movimenta mais de 700 mil pedidos e R$ 100 milhões anualmente. O modelo, trazido da China, permite que as fábricas tenham acesso a um grande público consumidor e que eles paguem menos pelo produto.

Os centros que a Hubsales vai criar pelo Brasil passarão a integrar o marketplace do Magalu, que já inclui as operações de Zattini, Netshoes, Estante Virtual, Época Cosméticos e milhares de sellers parceiros. Esse portfólio completo é central para a estratégia do #TemNoMagalu, de aumento exponencial do número de categorias, e para o consequente fortalecimento do superapp da empresa, hoje usado por 26 milhões de consumidores.

 

 


Veja também