Notícia 13:37 - 28 de setembro de 2020

Diante de um ano de crescimento lento da economia, como foi o de 2019, as maiores empresas do varejo brasileiro superaram as expectativas, com crescimento acima do PIB, e aumentaram a sua participação de mercado. No total, elas registraram um faturamento bruto de R$ 703,239 bilhões, no ano passado. E o Carrefour liderou a lista, com o faturamento bruto de R$ 62,22 bilhões (ou 8,84% das vendas das maiores), seguido pelo Grupo Pão de Açúcar, com R$ 61,54 bilhões; a Via Varejo, o Grupo BIG e o Magazine Luiza.

O top five do varejo brasileiro somou R$ 205,415 bilhões e resultou em 29,21% do faturamento das 300 maiores. Este cenário foi confirmado pela sexta edição do ranking "300 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro", desenvolvido pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo), e mostrou que a expansão das maiores empresas do setor foi de 9,9% em 2019, praticamente o dobro da alta de 5% do varejo como um todo.

"Apesar da economia brasileira não ter conseguido retomar o crescimento sustentável, as maiores empresas de varejo do Brasil mantiveram sua trajetória de crescimento e ganho de participação de mercado", explica Alberto Serrentino, fundador da Varese Retail e vice-presidente e conselheiro da SBVC. "A agenda de produtividade e eficiência, iniciada em 2015/2016, vem sendo mantida e continua gerando resultados", completa.

Setor de Supermercados

Outro ponto importante levantado pelo ranking foi a transformação digital. Pela primeira vez, a maioria das 300 maiores empresas está online: foram 162 empresas com o e-commerce em operação, antes da pandemia. Em todos os segmentos do ranking, pelo menos 60% das empresas listadas tiveram operação online, com exceção dos supermercados.

"Menos de 30% dos supermercadistas estavam online no fim do ano passado, o que já é 50% mais do que em 2018, e mostra que a transformação digital já havia entrado no mapa do setor, antes mesmo da pandemia. Em 2020, o setor acelerou ainda mais sua digitalização, o que deixará consequências muito positivas no longo prazo", esclarece Eduardo Terra, presidente da SBVC.

O setor com maior número de empresas no ranking também foi o de Supermercados, com 137 representantes, três deles no top 10 do varejo. Além disso, das 50 empresas líderes em faturamento por loja, 49 foram de supermercadistas, lideradas pelas redes: Andorinha, Trimais e Bergamini.

E em termos porcentuais do ranking, das 10 empresas que mais abriram lojas, sete atuam no setor de supermercados. No total, 164 empresas listadas pelo ranking cresceram acima da média do varejo brasileiro, e somente 20 delas tiveram um desempenho negativo em 2019.

Imagem de capa: iStock


Veja também