Notícia 15:30 - 02 de junho de 2020

Em tempos de pandemia toda segurança precisa ser redobrada dentro dos supermercados, mas no caso do grupo paranaense de   supermercados Superpão - com 26 lojas do varejo distribuídas por 12 municípios da região do sul do Brasil -, tratava-se de uma forma de facilitar o troco, otimizar o tempo nas filas e evitar constrangimentos com o cliente.

“Tínhamos o problema da quebra de caixa e a dificuldade de encontrar troco, principalmente por moedas menores. Além disso, fazíamos uma conferência manual do dinheiro, tanto na saída quanto na entrada do operador de caixa, que demandava mais tempo desse funcionário. Um processo demorado e custoso para a empresa”, explica Willian Rocha, coordenador financeiro do Superpão.

Antes da implantação da solução do troco digital, realizada em setembro de 2019 pela Troco Simples - startup criadora dessa tecnologia que reverte as moedas comuns de troco em moedas digitais para facilitar a vida dos varejistas –, a rede Superpão enfrentava alguns processos que demandavam tempo e dinheiro: como a troca de valores com empresas terceiras, pelo menos três vezes na semana, além de usar a máquina de recolher moedas e várias campanhas internas para estimular os clientes a levarem o dinheiro trocado para pagar as compras. 

Mas como funciona o troco digital? Ao final de cada compra realizada pelo consumidor, nas lojas da rede, a entrega do troco pode ser destinada diretamente para o CPF do consumidor, sem que ele precise realizar um cadastro.

Feito isso, ele terá como opções: deixar o dinheiro render, utilizar o saldo recebido no próprio estabelecimento ou qualquer outro que seja conectado à rede Troco Simples, transferir o valor para a sua conta bancária ou até mesmos destinar a quantia acumulada do troco para doações.

Ao baixar gratuitamente o aplicativo, o cliente também pode consultar o seu saldo ou deixá-lo rentabilizando. Neste caso, todo o dinheiro acumulado na plataforma pode chegar a render até 6% ao ano ou ser utilizado para recarregar o crédito no celular ou no vale-transporte, por exemplo.

“A solução é uma facilitadora dessa transformação, sobretudo num período pós-coronavírus. Receber o troco diretamente no CPF é fácil e prático, sem se contar que a plataforma também calcula o troco de forma automática”, explica Anderson Locatelli, diretor da Troco Simples.

Durante esse período em que a rede Superpão passou a utilizar a plataforma, o número de transações de troco digital pulou de 2.522 para 44.465 e houve uma melhora de aproximadamente 10% no índice de quebra de caixa.

 


Veja também