Notícia 17:35 - 09 de setembro de 2019

Na análise mensal do varejo alimentar no país, a Associação Paulista de Supermercados divulgou dados que ressaltaram que foram criadas 2.055 vagas em São Paulo no mês de julho, e que um dos motivos para este bom resultado é o crescimento nas contratações de Minimercados e Hortifrútis. O primeiro foi responsável por 284 postos, enquanto o outro registrou 192 postos. Os números são 468% e 433% maiores quando comparados com o mesmo mês em 2018.

O crescimento no número de contratações vem ocorrendo de forma consistentemente ao longo dos anos, e os volumes apresentados pelos hortifrútis configuram o melhor período da última década. Entre os canais, os supermercados e hipermercados ainda lideram o número de contratações, com 926 vagas no mês.

“Os resultados demonstram que, aos poucos, a economia está se recuperando e refletindo em maior consumo nos supermercados, o que demanda contratações. Também podemos projetar uma melhor expectativa para o final de ano, uma vez que o número de empregos gerados em julho de 2019 é 55% maior que o de 2018”, analisa o economista da APAS, Thiago Berka.

Na lista de vagas abertas, atendente e embalador foram os principais cargos com resultados positivos no mês de julho. Entre as cidades, São Paulo voltou a ficar na liderança com 723 postos contratados, correspondendo a 35,1% da geração líquida de vagas. No interior, destaque para o crescimento de vagas nos postos de Campinas, com 7,4%. Atualmente, no estado, o setor conta com mais de 534,2 mil empregados.

No país, o mês de julho teve geração líquida de 43.820 vagas. O resultado acumulado nos sete primeiros meses de 2019 é o melhor desde 2014. O comércio varejista brasileiro em geral criou 2140 postos e ficou em 8º lugar dentre os 25 subsetores da economia.

Veja também: 

Varejo cresce 4,5% em abril na capital paulista

Vendas no varejo paulistano crescem 3,6%

Varejo cresce 2,1% no país


Veja também