Notícia 17:39 - 03 de maio de 2021

Após um longo período de queda de vendas no setor varejista devido à pandemia, os Dados da Projeção de Vendas, do IBEVAR (Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo), revelam um avanço de 33,19% para abril e 16,49% para maio, quando comparados ao mesmo período do ano passado, sinalizando uma possível melhora.

Para o economista e presidente do IBEVAR, Claudio Felisoni de Angelo, 2020 foi um ano mais difícil para o varejo. "O ano anterior foi marcado por ser um período de bastante recessão no mercado em geral. Mas para 2021, os índices são melhores, principalmente, no segmento de varejo, que projeta aumento significativo de vendas devido à base de comparação ser muito baixa.", comenta o executivo.

Alguns segmentos indicaram contínuo crescimento entre os meses de março e abril, respectivamente, sendo eles: artigos farmacêuticos (33,77% e 21,34%); tecidos, vestuário e calçados (181,73% e 52,83%); livros, jornais, revistas e papelaria, (51,20% e 40,71%); materiais de construção (38,12% e 16,59%); e móveis e eletrodomésticos (52,66% e 18,39%). Dessas indicações, o único setor que deve apresentar leve queda é o de hiper e supermercados (-1,41% e -5,66%).


Veja também