Newsletter
Receba novidades, direto no seu email.
Assinar
Especial
Especial 7 de junho de 2024

O papel das cooperativas no FLV

Mais que vender para os varejistas, essas empresas precisam atentar-se aos processos que garantem alimentos frescos, diversos e rentáveis

Das fazendas produtoras à mesa do brasileiro: o consumo de frutas, verduras e legumes têm um papel fundamental na qualidade de vida do brasileiro. Para que essa cadeia seja eficaz e mantenha as seções abastecidas, o papel das cooperativas é essencial, afinal, diante de um produto tão frágil e com prazo de validade curto, é importante deter um conhecimento para evitar desperdícios e tornar este negócio lucrativo para quem produz, quem vende e também para quem consome.

LEIA TAMBÉM

Para esta operação ter sucesso, o cuidado começa na colheita e transporte, situações onde se tem o maior desperdício de alimentos. "É preciso um olhar especial ao ponto certo de maturação na colheita e garantir um transporte que não cause danos nos produtos", recomenda Emílio Fávero, sócio diretor da Alfacitrus, empresa que investe em plantações de laranja e tangerina. Ele ainda explica que faz diferença aplicar um processo de beneficiamento e embalagem que garanta que produtos com danos mecânicos e sanitários não estejam presentes nos produtos, além de separadores de acordo com a qualidade e necessidades dos clientes. "Embalagens adequadas para manter a qualidade e frescor também são pontos chave, assim como as condições adequadas de armazenagem nos centros de distribuição e nas lojas físicas. Pelo varejista, cabe manter um serviço de exposição e manutenção do PDV para sempre ter as frutas novas e frescas", orienta.

Por se tratar de produtos com vida, Fávero diz necessário um processo de beneficiamento que garante tratamento para evitar podridões, que exista uma seleção para garantir que produtos com problemas não sejam enviados aos clientes. A climatização também é importante, com áreas limpas e temperaturas adequadas para evitar perdas.

Com uma infraestrutura distribuída por 1.600 hectares, que conta com as fazendas de Botucatu, Engenheiro Coelho e Mogi Mirim, localizadas no interior de São Paulo, a Alfacitrus é hoje uma das cinco maiores produtoras e embaladoras de laranjas e tangerinas do país. Fávero conta que, para esse êxito, é preciso considerar as melhores práticas agrícolas, sustentabilidade, segurança do alimento e respeito às fichas técnicas de qualidade do varejo. "Outra missão é levar o maior portfólio possível, seja em frutas a granel ou embaladas, valorizando a diversidade de sabores e cores", sugere.

Acesse o Especial do Mês de maio e confira todas as notícias sobre: FFLV

Deixe seu comentário